Vai começar a colheita

Equipe realiza colheita das varietais cultivadas no parque: Arbequina,

Koroneiki, Picual, Frantoio, Ascolana e Manzanilla.




O Olivas de Gramado realiza durante a próxima semana a primeira etapa de colheita de frutos da safra 2022. Apesar da estiagem, os administradores do primeiro empreendimento da Serra Gaúcha dedicado à olivicultura e olivoturismo têm expectativa de ampliar em 20% o volume colhido em 2021 - próximo de 5 toneladas.


No primeiro dia serão colhidos frutos das variedades Arbequina e Koroneiki, no segundo as varietais Picual, Frantoio, Ascolana e Manzanilla, completando os seis tipos cultivados no parque, com mais de 12 mil árvores.


O processo de colheita é majoritariamente manual, feito exclusivamente pela equipe do parque, para manter a integridade do fruto, que é de extrema importância para o resultado final, o azeite de oliva extravirgem. A colheita deve iniciar nas primeiras horas da manhã, seguindo até o começo da tarde. Encerrada a colheita do dia as azeitonas são encaminhadas para o processamento, ou seja, no mesmo dia já viram azeite. Este curto intervalo entre a colheita e o processamento é muito importante para a preservação das características e qualidade do produto.


Safra 2021 reconhecida internacionalmente

A safra 2021 - primeira do Olivas de Gramado - resultou em um microlote de 2 mil unidades (já esgotado) do Terroir Serrano, anunciado no começo de 2022 pelo catálogo internacional Flos Olei, de Milão (Itália), como um dos 500 melhores azeites extravirgem do mundo. O azeitólogo do empreendimento, André Bertolucci, já está otimista com a safra 2022: “esperamos criar um Terroir Serrano 2022, ainda mais complexo, que possa participar de outros concursos internacionais tão importantes quanto o Flos Olei".


68 visualizações